Patrulha Gato, a melhor!

Esse bule é uma raridade. Deve ser mais velho do que eu. E era da patrulha Gato. Quem foi sabe. Eu bebia suco Tang nele, mas também utilizava para comer strogonoff quando esquecia meu embornal. Os caras da Castor e da Urso tentaram nos roubar este artefato valioso inúmeras vezes. Mas as manchas de tintas não mentem. É cinza e marrom de Gato. (alguém tentou o vermelho para requerir a propriedade).

 

A Gato sempre foi a melhor. Mais ou menos da minha época, o Rafael Hoshino, o David Tamari, Fê Honda,  Diogo Higa, Márcio Kohara, Somália Matsushita, Cauê, Pelado Yoshida… só lendas. Sem contar as gerações anteriores e posteriores.

 

A Gato ganhava todas as inspeções de campo, era impecável. Só perdemos 1 acampamento para a Castor do Enio, Mexerico, Gui, Tchoncho e cia. Mas perdemos só porque eles nos sabotaram numa refeição, onde acabamos tendo que comer a comida dos sêniores e ficamos muito abalados, comprometendo o nosso desempenho.

 

A Gato tinha a melhor cobertura jornalística de campo, o “The Cat News”, com conteúdo inteligente e intelectualizado, editado pelo Rafael Hoshino e mais tarde pelo Cauê. Tinha design e tipografia nunca vistos num jornalzinho de acampamento. Tinha também os melhores cozinheiros. Na minha época era o Somália, que carinhosamente chamávamos de “Katchan” (mãe em japonês informal). A Katchan cuidava da gente, dizia quando colocar blusa de frio e era o primeiro a acordar para preparar o chá quente, muito antes do restante da patrulha. O Pelado Yoshida era o capitão de guerra. Como ele era meio burrinho, pelo menos tinha agilidade e força para as necessidades braçais. Nos jogos noturnos, as patrulhas rivais tinham medo de nossas táticas. As meninas preferiam se entregar do que embater. A Gato também tinha o Pedro, gente finíssima que peidou em sua promessa. “Prometo pela minha… pluf… ops”. A Gato tinha o melhor canto de patrulha, a melhor caixa de ferramentas e a melhor mesa de reunião.

 

Diz a lenda que circulava entre a chefia, que a Gato tinha uma poção mágica. Algo que era misturado no suco Tang que se bebia. Muitos tentaram por anos desvendar o segredo.

 

E agora chegou a hora. O segredo eu conto agora.

 

O segredo não era o suco ou a poção. A magia estava no cálice sagrado da patrulha Gato. Isso mesmo, aquele bule lá em cima mesmo, todo amassado.

 

O poderoso Santo Graal da patrulha Gato.

 

muito obrigado Santo Graal da patrulha Gato. Grato, grato, gratíssimo.

 

 

Ps. Se alguém quiser ver, tocar, beber ou cheirar o Santo Graal, pode entrar em contato comigo. Em nome das lendas da incontestável patrulha Gato, eu permito tal momento de benção e glória. Mas só por um pouquinho, pois é o item mais valioso de minhas recordações escoteiras guardado aqui em casa.

 

Comentários
7 respostas para “Patrulha Gato, a melhor!”
  1. Larissa Yukie disse:

    A
    melhor patrulha: Lira!

     

    Patrulha
    de menina, todas doces e simpaticas! Recebiamos os chefes durante as inspecoes
    de campo com cancoes de verdade (nao era o forte da Gato, que tinha o Somalia
    fazendo os agudos, o Pelado fazendo os graves desafinados e o resto do
    acampamento dando risada…).

     

    A
    Lira sempre foi patrulha de forca e garra! Campeas do cabo de guerra,
    derrubamos na piscina o resto da tropa feminina, a Gato, a Castor, a Urso e so
    nao derrubamos a Torcaz porque Kuminha + Faustinho + Ogawa juntos era
    sacanagem!

     

    A
    Lira sempre teve pessoas de personalidade forte, mas ao mesmo
    tempo era uma patrulha bastante unida (ate nosso arroz e macarrao saiam
    sempre unidos!). Gabi, Ju, Ana, Erina, Deia, Aline, Je, Va… a lista eh bem
    maior que essa!

     

    A
    Lira do meu tempo tinha um hino! Tinha parodias da Banda Eva (!). Tinha
    reunioes de patrulha em que as integrantes dancavam a coreografia completa das
    Spice Girls (pode parecer meio desinteressante hoje em dia, mas era o maximo
    naquela epoca!). Tinha pastas e mais pastas organizadissimas com codigo morse,
    historias de BP, jogos e atividades, fotos da patrulha, ficha individual, a
    funcao na patrulha, a lista de especialidades, musicas, … 

     

    Tinha
    um nivel de competitividade invejavel (e se as menininhas
    “fresquinhas” da Sol nao queriam entrar na briga, partiamos para o
    duelo contra a tropa masculina)! Tinha reunioes para montarmos miniaturas
    de pionerias e planejarmos como seria nossa proxima criacao escoteira para
    alavancar mais pontos do que as famigeradas sapateiras que nao cabiam todos
    os sapatos da patrulha inteira (construidas embaixo da lona da barraca, cabiam
    2 pares. Como se uma patrulha inteira so tivesse 4 pes!), os varais (que
    apelacao considerar varal uma pioneiria!) ou as lixeiras (lembro que tivemos
    que apresentar uma lixeira como nossa pioneiria depois de passar toda a
    madrugada tentando construir um fogao de barro que acabou desmoronando e dando
    errado). 

     

    E
    depois dos acampamentos, era muito bom chegar em casa, ouvir a mamae perguntar:
    “O que vc quer comer? Esta com saudades de alguma coisa?”… e jantar
    contando (com a voz rouca) sobre os jogos noturnos, as esquetes do Fogo, as
    gororobas servidas, as pontuacoes, a patrulha, o que tinhamos planejando para a
    semana seguinte, para o acampamento seguinte… 

     

    O
    segredo nao era o Santo Graal, mas tambem era poderoso! Era a empolgacao, a
    afinacao para cantar musicas e mais musicas, que iam de Guingangulis a Backstreet boys,
    era a troca de segredos para falar dos paquerinhas usando as cores (hahaha!
    Credo, desenterrei!). Era uma patrulha de esquentadinhas, desligadinhas,
    magrinhas, gordinhas, altinhas, baixinhas, patricinhas, rabugentinhas, tudo
    misturado numa receita que dava certo! E que espero que continue dando certo!

    • Gustavo disse:

      Huhauhauha, muito bom Lari! Mas Gato ainda é e foi a melhor ! Pode perguntar para a chefia daquela época. Alô Fugita, Dna Ilda, Pallamin?? Não é verdade ? huahuahua
      Saudades daquela época ! 

    • Fabio Kuabara disse:

      errado… a melhor era a Castor, desde a fundação. A Gato sempre tinha muito corintiano, estragava tudo….

    • Erictamari disse:

      Boa Kuabara!!!! A Castor sempre foi a melhor! Acontece que na minha época, o maior interesse eram os elementos bons de bola.

      Mas falando em futebol, a nossa estratégia estava totalmente errada. Um time nao pode ter só atacantes.Tem que ter bons zagueiros, bons laterais, bom goleiro e etc.  e na corte de honra, nossa prioridade eram os elementos boleiros.

      Sendo assim… perdiamos para a gato nas inspeções e no jornal. SÓ NISSO!!

      De resto…só dava castor!!!

    • Gustavo disse:

      Você só pode estar de brincadeira né Eric ??
      huahuahuahuauha

    • A

      melhor patrulha: Lira. De uma geração diferente.

      Quando entrei no Falcão, lembro de ter medo das outras meninas. E lembro de ser a mais baixa da patrulha. Mas nossa patrulha era a maior e mais completa (da qual menos meninas faltavam em atividades ou acampamentos).

      Lembro que nunca nos preocupamos em ganhar todos OS JOGOS. E sim em fortalecer nossos laços de amizade, aprender cada vez mais umas com as outras e procurar ajudar todas as PESSOAS que precisassem.

      De todos os acampamentos que tiveram, de muitos participei. E de todos eles tenho recordações incríveis. Raras são as memórias de momentos em que NÃO estou chorando.
      Porque se estivesse tudo muito bom, estaríamos tão felizes por estarmos lá, juntas… Rindo tanto, que seria inevitável não lacrimejar. E se estivesse tudo “ruim” (lembrando nunca é ruim, né. Mas sabemos que dificuldades já passamos. hahaha), estaríamos todas chorando e consolando umas as outras.

      O arroz e macarrão unidos estão presente em boa parte do que eu lembro de ter comido. Mas era tudo friamente calculado. Era sempre mais fácil pra fazer limpeza de campo pra inspeção. Aliás, tínhamos alta pontuação aí. 


      E
      depois dos acampamentos, era muito bom chegar em casa, ouvir a mamae perguntar:
      “O que vc quer comer? Esta com saudades de alguma coisa?”… e jantar
      contando (com a voz rouca) sobre os jogos noturnos, as esquetes do Fogo, as
      gororobas servidas, as pontuacoes, a patrulha, o que tinhamos planejando para a
      semana seguinte, para o acampamento seguinte… ”
      ainda acontece. haha. volta de jornada… volta do acampamento com os escoteiros…

      E o segredo pra felicidade da patrulha era suco MID de uva. (because TANG was too mainstream).

      até hoje quando tem opção de suco de uva é o que eu peço. E sempre que eu bebo (o suco de uva), lembro de como a patrulha reagia. haha. Bons tempos.

  2. Rodrigo_biasi disse:

    hahahahaha…esta patrulha tem uma boa autoestima rsrs

Deixe seu comentário

Você deve estar logado para escrever um comentário.