Você sabia? Hergé e Tintim foram escoteiros!

Sempre gostei do personagem Tintim, apesar de não ter tido muito contato com seus livros e histórias de quadrinhos quando era criança ou jovem. Realmente é um feliz,  inquieto e divertido personagem.

Quando assisti o filme   lançado recentemente,  me indentifiquei ainda mais com esta figura. Tintim é investigativo, ágil e vive sempre em busca de aventuras, gostei muito do filme e quando terminou fiquei pensando sozinho……Ele poderia ter sido um escoteiro! Tintim tem um espírito de escoteiro !

Fui pesquisar na internet  sobre o  autor e  personagem,  procurar saber mais sobre as suas histórias. Acabei tendo uma grata supresa ao descobrir que tanto o criador do personagem, Hergé,  quanto o próprio personagem,  fizeram parte do movimento escoteiro. Não só fizeram parte, mas foram positivamente influenciados pelo escotismo.

Herge at the head of Squirrel Patrol

No Blog  http://ensaiosantropologicos.blogspot.co.uk/,  Paulo “PE” Medeiros, um aficcionado por histórias em quadrinhos,  detalha muito bem a vida do autor  e desenhista. Ele escreve  sobre as histórias de Tintim e dos outros personagens e conta muitos outros detalhes.

Medeiros comenta que o criador do personagem Tintim, o genial  Georges Remi, conhecido como Hergé, desde criança foi estimulado pelos pais a desenhar. Imagino que ele deveria ser muito inquieto desde criança, assim como o personagem que acabou criando, afinal,  os pais entregavam a ele lápis e papéis tentando manter o garoto entretido. Deste modo, desde muito novo acabou sendo estimulado a desenhar  o que com certeza o influenciou bastante em sua carreira de sucesso.

Hergé é um dos gênios do século. Poeta e contador de histórias, ele é o criador de uma obra universal. Então, quando se fala dos quadrinhos como uma Arte menor, o meu sangue dá uma volta.”  Haroun Tazieff

Medeiros e outros sites indicam que o início da  vida de Hergé como desenhista começou na Federação de Escoteiros Católicos da Bélgica. Desde crianca, assim como todo escoteiro, Hergé teve seu interesse e suas habilidades  intensificadas no escotismo. Foi no ambiente do movimento escoteiro que ele teve a possibilidade de fazer várias viagens, conhecendo países como Espanha, Áustria, Suíça e Itália, colhendo informações que depois utilizaria em suas histórias em quadrinhos.

Medeiros conta esta parte da história logo abaixo,  que  aqui transcrevo sem alterações:

“Seu primeiro personagem fixo, como não podia deixar de ser, nasceu ligado aos escoteiros, aparecendo em 1926 na revista Le boy-scout (depois, Le boy-scout belge): Totor, C. P. des Hannetons. Nessa mesma época, Hergé já havia começado a colaborar no jornal Le vingtième Siècle (O Século XX), periódico dirigido com mão de ferro pelo padre Norbert Wallez com idealismo clerical e nacionalista. Nesse jornal, depois de cumprir o serviço militar, Hergè assumiu várias funções, de fotógrafo a ilustrador de páginas especiais, aos poucos se envolvendo em todas as atividades e tornando-se homem de confiança de seu diretor. Assim, quando este pensou em aumentar o número de leitores colocando um suplemento juvenil, foi Hergé que foi convidado pra coordenar esse novo projeto. E desta forma… com o trabalho quase solitário daquele jovem de pouco mais de 21 anos… surgiu no início de novembro de 1928 o primeiro número de Le petit vingtième (O Pequeno Vigésimo).

Nas primeiras edições do jornal, Hergé ilustrava histórias escritas por outros autores, mas isso o acabou sendo desestimulado, e passou a desenvolver um personagem próprio. Buscando inspiração no seu primeiro personagem, o escoteiro Totor, Hergé mudou um pouquinho o nome e lhe deu uma profissão… uma que estava mais uma vez ligada diretamente a ele: a de jornalista. Para dar uma característica marcante, colocou nele um topete e lhe deu um amigo inseparável, um fox-terrier chamado Millou, que em português se chamaria Milu (millou significa “mais branco que o branco”). E assim, nas páginas do número 11 do Le petit vingtième, nascia, em 10 de janeiro de 1929 o jovem aventureiro Tintim, cujas aventuras se tornariam um grande sucesso em toda a Europa.”

É impressionante descobrir o quanto o escotismo influencia positivamente grandes líderes, escritores, inventores e grandes personagens da história. Como sou um curioso e curto muito ler biografias, sempre acabo tendo felizes descobertas ao saber que  pessoas muito produtivas e interessantes foram membros do movimento escoteiro. Em suas histórias de vida encontramos claros testemunhos do quanto o movimento escoteiro os influeciou positivamente,  não só na formação pessoal mas também na vida profissional.

Certamente, nestes 30 anos de escotismo, muitos pequenos falcões se tornaram bons homens e mulheres, pais e filhos,  excelentes profissionais. Certamente, em um futuro próximo, teremos outras boas surpresas, muitas influenciadas e alimentadas pela riqueza educativa do método e vivência escoteira. Quem sabe não teremos algum escritor genial ou jornalista diferenciado nascendo no Grupo Falcão Peregrino?

Eu não dúvido disto! Ou vocês pensam que atividades como a Operação Falcão não estimulam a curiosidade, o espiríto investigativo, aquela boa inquietude direcionada para novos aprendizados, informações e descobertas?

Sempre descubro falcões voando alto após sua vivência no Grupo Escoteiro, mundo afora ……….Sempre fico sabendo de um falcão que corre intensamente atrás de seu projeto, em busca de seus sonhos e realizações pessoais e profissionais.

Assim como Harry Potter e outros clássicos da literatura atual que tem influenciado atividades escoteiras temáticas, repletas de criatividade e ludicidade, tenho certeza de que Tintim seria um excelente e positivo fundo de cena para atividades escoteiras especiais. É  só ler as suas aventuras e encontraremos muita inspiração para jogos temáticos e muitas outras atividades.

Se  não assistiu o filme ……….assista!!!  É muito divertido! E a própósito…..Curiosamente, o próprio Hergé chegou a dizer  que somente Steven Spielberg  seria capaz de contar a história de Tintim no cinema com maestria…..Outro profissional genial que também foi escoteiro e, até poucos anos,  era um colaborador intenso no conselho dos Escoteiros dos EUA… Mas isto já é outra história, para outro post, Spielberg e o movimento escoteiro!
Se você já gosta do personagem ou ficou curioso, acesse os sites http://thescoutingpages.org.uk/tintin.html   e http://ensaiosantropologicos.blogspot.co.uk/ .  Lá com certeza vai encontrar  muitas outras  informações bacanas sobre Hergé, escotismo e sobre Tintim.
Comentários
3 respostas para “Você sabia? Hergé e Tintim foram escoteiros!”
  1. Cristina Sototuka disse:

    Biasi, que bom ouvir mais uma história sua! Assim parece que estamos mais próximos! Obrigada!

  2. Natália Schlickmann disse:

    Nossa vi muito esse desenho na minha infância e li muito alguns livros infantis que o Tintim aparecia, e eu como adoro saber como os personagens foram criados eu fiquei realmente surpresa que Tintim e seu criador foram do ME isso deixa o Tintim mais especial ainda adorava suas histórias , descobertas e claro a pureza que passa . Eu sou escoteira desde dos meu 6 /7 anos e hoje tenho 19 para 20 e adoro esse movimento adoro não AMO faz parte da minha vida.
    Servir Y , Sempre Alerta .

  3. dl justen disse:

    no pr[oprio filme do Timtim dá para ver uma bandeirola do Jamborre!!!!!em seu quarto!!!

Deixe seu comentário

Você deve estar logado para escrever um comentário.