Intensivo Rio de Janeiro!

Representantes do Brasil, Canadá, México, EUA e França

     Intensivo Rio de Janeiro!

Vim compartilhar um pouco da experiência que tive durante a Youth Blast e a Rio+20! Junto com outros escoteiros do Brasil e do mundo estive representando os 30 milhões de escoteiros no mundo! Para isso tivemos um período intenso de preparação, reforçando a visão do Movimento, a relação da WOSM (World Organization of the Scout Movement) e a ONU, como falar com a mídia.. Enfim, foram muitas coisas que aprendi já na preparação!

     

 Youth Blast – 7/06 a 12/06/12

A “Youth Blast – Conferência de Jovens para a Rio+20”, foi o evento oficial do Grupo de Interesse de Crianças e Jovens (Major Group for Children and Youth) da Comissão de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Com a participação de tantos jovens do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, México, Argentina, Catar, EUA, Inglaterra, Sri Lanka, Austrália, China, Japão, Nova Zelandia, África do Sul, Suécia, Índia, Irlanda, Alemanha, Equador, França, Canadá….Ufa! Não tinha como não me sentir em um Jamboree!

Debatemos diversos assuntos e participei de diversos painéis, como projetos verdes de escolas do Rio de Janeiro, Nova Zelândia e de faculdades da França e EUA; conheci sobre projetos nas favelas do Rio, consumismo e propaganda voltada ao público infantil; debates sobre igualdade de gênero e racial. Também ouvi muitas pessoas falando sobre o desenvolvimento sustentável, como Marina Silva e Sha Zhukang (Secretário Geral da Rio+20), mas o que mais me emocionou foi um menino de 12 anos, criado com uma cultura Asteca que valoriza todas as formas de vida e que desde muito cedo entendeu as alterações que fazemos na natureza e começou a lutar pelo direito de ter o rio de sua casa livre da contaminação por agrotóxicos e metais pesados. Entendem como é profundo ouvir de uma criança a luta pelo seu rio azul?

E o que aprendi de mais importante?

Compartilhar Saberes, conhecer outras culturas, trocar experiências.

E um pensamento: o compromisso inter geracional para construirmos o mundo que queremos. Os mais velhos não devem pensar que o mundo que estão deixando é uma Herança, mas algo que estão pegando emprestado, usando-o durante sua vida e devolvendo como encontraram para seus descendentes.

Rio+20 – 20/06 a 22/06/12

Participar dessa Conferência foi conhecer processos políticos e ouvir em primeira mão o que representantes dos países, sociedade civil e uma enorme diversidade de juventudes, comunidades tradicionais, movimento de mulheres, cruz vermelha e especialistas de ONG’s ligadas ao meio ambiente tem a dizer. Em sua maioria, se não todos, descontentes com o rascunho do documento que seria fechado durante a Rio+20, exigindo metas à curto prazo, objetivos mais claros e o mais importante: ações. Mesmo com muito esforço, não foi possível um documento que agradasse muito as pessoas, e aí fica a pergunta: Por que?

Vocês também devem se perguntar: e quanto a parte dos Escoteiros? Participamos do máximo de eventos possíveis durante a Conferência e tivemos a chance também de passar na Cúpula dos Povos (onde havia até um stand dos Escoteiros). Apesar da falta de um posicionamento oficial da Organização Mundial, tivemos a  oportunidade de ouvir e aprender muitas coisas, inclusive trocar experiências valiosas com outros escoteiros do mundo e com as Bandeirantes!

Mas no final do evento eu me perguntei: então o que fazer no escotismo e fora dele, quando a Rio+20 não deu indicações que teremos mudanças efetivas no nosso mundo? E a resposta que cheguei foi de continuar  atuando no Movimento facilitando a troca de experiências entre escoteiros, ser propagadora de conhecimentos referentes ao ambiente e me envolver em projetos como o Acampamento Sustentável! Acreditem, refletir sobre isso foi um ótimo crescimento pessoal!

O que indico a todos? Simples, o que o Escotismo sempre nos ensinou: aprender fazendo, ter liderança e trabalhar em equipe! O mundo é nosso reflexo e não adianta reclamar que outros não fazem se não estamos dispostos a repensar nossas ações, mudar e agir. Afinal, é muito fácil dizer que os outros deveriam fazer. Então, mãos à obra!  (:

Deixe seu comentário

Você deve estar logado para escrever um comentário.