De castor a pioneiro

por chefe Patrícia Silveira

Vocês se recordam daquela imagem das chaves entrelaçadas, dos castores e dos pioneiros, e da reflexão do nosso presidente sobre a representação do começo e do “fim” do desenvolvimento dos jovens no movimento escoteiro?

Pois é, graças a forte sinergia existente em nossa Colônia de Castores, no último sábado, em visita a uma casa de transição, que abriga crianças em situação de abandono por seus familiares, nossos pequenos castores puderam vivenciar o “Servir”, aquele que chega a arrepiar quando ouvimos os pioneiros gritarem, a cada atividade escoteira.

Quanto mais cedo as crianças tiverem a chance de vivenciar o “Servir”, mais contribuirão para um mundo melhor. E esse dia tão especial, de “Servir”, aconteceu graças a união de toda a Colônia, pais, mães, castores e chefes, pela conquista de um propósito comum, com visão de futuro, de entregar ao mundo gente do bem, que olham para o seu entorno e sintam verdadeiramente o que está acontecendo, levando sua contribuição positiva.

A compreensão virá aos poucos para os castores. Eles ainda não entendem integralmente a dimensão da ação realizada, mas a construção de significados está acontecendo, dia após dia.

Nossos castores estão elaborando muitas questões em suas cabecinhas. Tivemos a oportunidade de perceber algumas elaborações deles e foi uma experiência inesquecível.

Vamos continuar seguindo nosso lema de “Viver Melhor”, dia após dia.

Unidos somos mais fortes.

Viver Melhor!!!

Colônia de Castores  – Associação Jovem Pioneiro

Deixe seu comentário

Você deve estar logado para escrever um comentário.