O escotismo abre as portas para o mundo

Por Daniel Ribeiro

 

Sou um jovem escoteiro que passou pelo movimento desde lobinho. Aproveitei todos os ensinamentos que essa vivência me proporcionou.

Uma delas aconteceu no final de 2019 e abriu a porta do mundo para mim por meio de um projeto profissional.

O Inovathon é uma maratona de inovação realizada pela Scania Latin America desde 2016 para estudantes universitários de todo o país com um objetivo: transformar o mundo com soluções que promovam a melhoria da mobilidade urbana nas cidades por meio da sustentabilidade, da inovação e da tecnologia.

Durante as 72 horas da competição, os participantes têm contato com profissionais da Scania e faz visitas a grandes empresas do setor de tecnologia, mobilidade e transporte. Com certeza é uma experiencia única!

No Inovathon 2019 não foi diferente: cerca de 2 mil estudantes de todos os estados e cursos de nível superior de Brasil inscreveram-se e, dentre esses, somente 25 seriam selecionados para a grande final; dessa final, somente 5 integrantes de um dos grupos seriam levados à Suécia para conhecer a sede da empresa.

Para isso, fez-se necessário um longo processo de seleção e triagem e foi nesse momento que o escotismo entrou em ação. Em toda entrevista (seja para emprego ou parte acadêmica) sempre perguntam qual o meu diferencial, e sempre digo: “meu diferencial é ser escoteiro”. No momento da entrevista os recrutadores percebem que isso é realmente faz diferença pois o escotismo carrega e promove valores como liderança, trabalho em equipe, preocupação com o outro e conservação da natureza, que é algo primordial para nossa existência.

Minha base escoteira foi essencial no momento da competição, pois fui alocado em um grupo com diferentes personalidades, formações acadêmicas e profissionais. Precisávamos propor a(s) solução(ões) de um grande problema: “COMO CHEGAR A 2050 COM ZERO EMISSÃO DE CO2 NAS CIDADES?”. Para haver uma melhor união entre as diferentes propostas que cada integrante do grupo estava tentando propor, foi necessária a escolha de um líder. Instintivamente, acabei me colocando como líder, uma vez que vivenciei esse espírito autodidata durante toda a minha jornada de 15 anos no movimento escoteiro. Juntamente com a minha mãe (Miriam), projetei um lenço escoteiro com a marca do grupo do qual fazia parte no programa, o que causou uma impressão muito positiva, pois deu mais originalidade e mais garra para a equipe. Compartilhando dessa energia de garra e cooperação, conseguimos propor diversas soluções plausíveis para o problema abordado e felizmente vencemos a competição.

Nosso próximo passo será ir até a Suécia para conhecer a sede da Scania e ver as soluções que estão sendo criadas fora do Brasil para aplicarmos em nosso país de origem e melhorarmos a vida da população.

Agradeço ao Grupo Escoteiro Falcão Peregrino e também aos meus pais por me levarem para o movimento desde tão cedo, por me darem todo o apoio e base durante toda a minha vida.

Finalizo com a frase que o grupo vencedor do Inovathon 2019 mostrou durante o pitch:

“Conexões nos fazem humanos, tecnologias nos fazem conectados e a sustentabilidade nos leva além”.

 

EQUIPE DE COMUNICAÇÃO – Coordenação, produção e edição de texto: Gláucia Viola; Criação de arte, produção e revisão de texto: Daniela Marini; Produção e revisão de texto: Paula Miranda França.

Fechado para comentários.