Novos voos me trazem de volta ao Falcão

Por Júlia Matsuda

O que não me faltam são belas histórias no Falcão. Da adaptação aos 11 anos, da superação da timidez, das belas paisagens, das muitas amizades, de um Jamboree na Tailândia aos 16, entre tantas aventuras e amigos que duram daqui à eternidade.

Mas hoje é outra coisa. Hoje é ser mãe. Há 22 anos ingressei, há 11 anos me afastei para estudar e há 6 meses voltei para a indescritível aventura de estar nesta casa que nunca deixei de pertencer.

Confesso que fiquei nervosa e ansiosa, afinal, são experiências totalmente distintas. Meu marido logo se integrou e num piscar de olhos era chefe, sem nunca ter feito parte do Movimento. Agora, encarava outra forma de responsabilidade: o suporte. A cozinha, o administrativo, a organização. Confesso que me senti desencaixada, como se não fosse capaz de exercer esse novo papel. Mas o que há lá de tão especial para que, neste pouco tempo, já tinha me integrado à Comunicação e até tido a oportunidade de organizar o palco de uma festa?

É a habilidade deste lugar de nos dar um abraço quentinho e dizer: se você está aqui se comprometendo, é porque você é capaz. E nada mais acolhedor do que pessoas que acreditam umas nas outras!

Uma vez escoteira, sempre escoteira. Um por todos, todos por um. Sempre Alerta!

EQUIPE DE COMUNICAÇÃO – Coordenação e edição de texto: Gláucia Viola; Apoio e relações públicas: Júlia Matsuda; Preparação e revisão de texto: Daniela Marini; Arte e texto: Fabricio Rezende.

Fechado para comentários.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0