A Festa na Jungle está chegando!

Capa do Álbum

Capa do Álbum

 O grande dia do Lançamento do CD “Jungle – Selva de todos” se aproxima! No próximo sábado, dia 17 de Agosto, na Sede do Caxingui, toda a Jungle entrará em festa ao som de músicas inéditas que contam histórias sobre a Selva de Mowgli e muitos de seus personagens. Entrando no clima da estreia, conversamos com Ísis Akagi, autora do projeto, pra saber como foi construir um projeto que acabou gratificando-a com a Insígnia de BP.

A Insígnia de BP é uma importante conquista na vida de um Pioneiro – assim como o Cruzeiro do Sul para o Lobinho, a Lis de Ouro para o Escoteiro e a Escoteira, o Escoteiro da Pátria para o Sênior e para a Guia. Mas o que diferencia a IBP dos demais é o fato de ter que elaborar um projeto que vise melhorar a Comunidade Escoteira ou a sociedade – ou ainda, ambos de uma vez. Sempre gostei de música e hoje faço dela minha profissão. Não é à toa que o meu projeto foi a composição de músicas inéditas. A ideia surgiu a partir da parceria com o então Assistente de Alcatéia Eric Tamari. Juntos, esboçamos as primeiras letras e melodias. A ideia das canções evoluiu e, ao invés de apenas músicas soltas, pensamos: “Por que não elaborar uma história baseada no Livro da Selva para apresentar as personagens aos Lobinhos e ainda ensinar um pouco de sustentabilidade?” Então colocamos o projeto no papel e o processo para a IBP foi aceito. Deda pois disso, porém, o trabalho não acabou. Precisávamos dar vida ao enredo! E chamamos o amigo e produtor musical Rick Renan para ajudar nessa empreitada. Depois de harmonizadas as músicas, seria necessário ter cada personagem: cada qual com suas falas e com suas músicas. Selecionadas a dedo, todas as pessoas que participaram das gravações tiveram papel fundamental para que o CD desse certo. Graças a elas, Mogli, Baloo, Bagheera, Kaa, Akelá, Shere-Khan e até os Bandar-logs ganharam vida de verdade! Este CD representa muito mais do que a conquista de uma insígnia. Representa a união e o apoio, representa a esperança e a perseverança, representa a concretização de um sonho. A todos aqueles que direta ou indiretamente colaboraram para que tudo desse certo, à Família Falcão que sempre ajuda e apoia de todas as maneiras possíveis, aos meus pais e irmão, pela paciência e pelo suporte diário, o meu GRATA, GRATA, GRATÍSSIMA!

1001220_683168798378796_10200045_nA Isis (foto ao lado) gentilmente nos contou como foi criar, junto com o seu grupo, um projeto tão alegre e bonito que é o “Jungle – Selva para todos”. Nas próximas postagens vamos tentar saber um pouco mais sobre os personagens das histórias contidas nesse CD que se baseou numa das maiores obras de Rudyard Kipling.

Também encantaram e fizeram parte das canções contidas no CD outros tantos personagens bem conhecidos por nós. Baloo, Bagheera e Kaa, dentre outros, fazem parte das histórias que contam sobre as leis da selva por meio dessas músicas. Mas será que conseguimos falar com eles?

Que tal procurar lá, na Casa do Falcão?

 

 

Para saber mais, acompanhem as próximas postagens e participem da festa que acontecerá no próximo sábado, dia 17 de Agosto, na Sede do Falcão.

(R. José de Moura Resende, 700, Caxingui)

Não esqueçam do concurso de desenhos! Para mais informações, visite a página da última postagem! (Clique)
Um grande abraço!

Pioneiro Léo Casemiro

CONCURSO DE DESENHO RAMO LOBO

concurso_header

Clique aqui para inscrever-se!

concurso_footer

A Cápsula do Tempo do Falcão – 2002/2012

Há 10 anos, em 2002 foi selada a Cápsula do Tempo do Falcão.
Nesta atividade, jovens do grupo inteiro escreveram suas mensagens para serem lidas num futuro breve, por eles mesmos.

Todas estas mensagens ficaram guardadas secretamente em um esconderijo seguro, e hoje, iniciam uma jornada para reencontrar seus donos.

Nesse meio tempo, muita coisa mudou e o novo virou velho diversas vezes. Mas mesmo assim, vale a esperança de que a essência, os sonhos, princípios e valores prevaleçam para sempre.
Vale a reflexão – mesmo se você não teve a oportunidade de fazer – por isso, essa atividade é tão interessante e importante ao indivíduo e grupo.

As mensagens serão enviadas uma a uma por correio, para aqueles que um dia, imaginaram e sonharam com o seu próprio futuro.

Se você fez parte desta atividade, e ainda não recebeu sua carta, por favor atualize seu endereço em nosso cadastro.
Assim, podemos garantir que sua mensagem volte a você e o auxilie em suas reflexões para seus próximos anos, décadas e séculos.

muito obrigado
Guardiões da Cápsula do Tempo

Ps. Fique tranquilo, pois as mensagens foram manipuladas para envio aos destinatários com muito cuidado para que não fossem lidas por ninguém, somente por você.

 

 

4 de Outubro – Dia do Lobinho

 

Looobo, Looobo, Looooobooo, grita o chefe…
… e de todos os cantos possíveis e inimagináveis pontinhos azuis começam a pipocar.
Looooboooo…
… são os lobinhos, correndo e gritando para uma nova reunião começar.

 

Lindos lobinhos, magros e gordinhos, altos e baixinhos, meninos e meninas,
azuis nos uniformes, coloridos nos sorrisos, iguais em nossos corações.

 

Olhando-os no imperfeito círculo formado, refletimos e agradecemos.

 

Obrigado Lobinhos, vocês nos fazem lembrar…
… que tudo é possível.
… que podemos ser felizes com muito pouco.
… que gigantes podemos nos tornar diante de gigantescos pequenos obstáculos.
… que podemos fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.
… que podemos perdoar muito mais facilmente do que brigar.
… que todo dia é o dia mais feliz de nossas vidas.

Parabéns pelo seu dia.

 

Adaptado de http://mundinhodacrianca.blogspot.com.br/2009/09/mensagem-ser-crianca-e.html

Intensivo Rio de Janeiro!

Representantes do Brasil, Canadá, México, EUA e França

     Intensivo Rio de Janeiro!

Vim compartilhar um pouco da experiência que tive durante a Youth Blast e a Rio+20! Junto com outros escoteiros do Brasil e do mundo estive representando os 30 milhões de escoteiros no mundo! Para isso tivemos um período intenso de preparação, reforçando a visão do Movimento, a relação da WOSM (World Organization of the Scout Movement) e a ONU, como falar com a mídia.. Enfim, foram muitas coisas que aprendi já na preparação!

     

 Youth Blast – 7/06 a 12/06/12

A “Youth Blast – Conferência de Jovens para a Rio+20”, foi o evento oficial do Grupo de Interesse de Crianças e Jovens (Major Group for Children and Youth) da Comissão de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Com a participação de tantos jovens do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, México, Argentina, Catar, EUA, Inglaterra, Sri Lanka, Austrália, China, Japão, Nova Zelandia, África do Sul, Suécia, Índia, Irlanda, Alemanha, Equador, França, Canadá….Ufa! Não tinha como não me sentir em um Jamboree!

Debatemos diversos assuntos e participei de diversos painéis, como projetos verdes de escolas do Rio de Janeiro, Nova Zelândia e de faculdades da França e EUA; conheci sobre projetos nas favelas do Rio, consumismo e propaganda voltada ao público infantil; debates sobre igualdade de gênero e racial. Também ouvi muitas pessoas falando sobre o desenvolvimento sustentável, como Marina Silva e Sha Zhukang (Secretário Geral da Rio+20), mas o que mais me emocionou foi um menino de 12 anos, criado com uma cultura Asteca que valoriza todas as formas de vida e que desde muito cedo entendeu as alterações que fazemos na natureza e começou a lutar pelo direito de ter o rio de sua casa livre da contaminação por agrotóxicos e metais pesados. Entendem como é profundo ouvir de uma criança a luta pelo seu rio azul?

E o que aprendi de mais importante?

Compartilhar Saberes, conhecer outras culturas, trocar experiências.

E um pensamento: o compromisso inter geracional para construirmos o mundo que queremos. Os mais velhos não devem pensar que o mundo que estão deixando é uma Herança, mas algo que estão pegando emprestado, usando-o durante sua vida e devolvendo como encontraram para seus descendentes.

Rio+20 – 20/06 a 22/06/12

Participar dessa Conferência foi conhecer processos políticos e ouvir em primeira mão o que representantes dos países, sociedade civil e uma enorme diversidade de juventudes, comunidades tradicionais, movimento de mulheres, cruz vermelha e especialistas de ONG’s ligadas ao meio ambiente tem a dizer. Em sua maioria, se não todos, descontentes com o rascunho do documento que seria fechado durante a Rio+20, exigindo metas à curto prazo, objetivos mais claros e o mais importante: ações. Mesmo com muito esforço, não foi possível um documento que agradasse muito as pessoas, e aí fica a pergunta: Por que?

Vocês também devem se perguntar: e quanto a parte dos Escoteiros? Participamos do máximo de eventos possíveis durante a Conferência e tivemos a chance também de passar na Cúpula dos Povos (onde havia até um stand dos Escoteiros). Apesar da falta de um posicionamento oficial da Organização Mundial, tivemos a  oportunidade de ouvir e aprender muitas coisas, inclusive trocar experiências valiosas com outros escoteiros do mundo e com as Bandeirantes!

Mas no final do evento eu me perguntei: então o que fazer no escotismo e fora dele, quando a Rio+20 não deu indicações que teremos mudanças efetivas no nosso mundo? E a resposta que cheguei foi de continuar  atuando no Movimento facilitando a troca de experiências entre escoteiros, ser propagadora de conhecimentos referentes ao ambiente e me envolver em projetos como o Acampamento Sustentável! Acreditem, refletir sobre isso foi um ótimo crescimento pessoal!

O que indico a todos? Simples, o que o Escotismo sempre nos ensinou: aprender fazendo, ter liderança e trabalhar em equipe! O mundo é nosso reflexo e não adianta reclamar que outros não fazem se não estamos dispostos a repensar nossas ações, mudar e agir. Afinal, é muito fácil dizer que os outros deveriam fazer. Então, mãos à obra!  (: